Home
Escolha

Componentes

Montagem

Água

Vegetação

Povoamento

Peixes

Alimentação

PH e N

Manutenção

Economia



 


Três  fatores deverão necessariamente ser avaliados na escolha dos peixes:

* Capacidade do aquário: O tamanho do aquário irá limitar a quantidade e tamanho dos peixes a serem introduzidos. Como regra, segue-se a proporção de 1 litro de água para cada cm de peixe;

* Compatibilidade entre as espécies: Evitar a mistura de peixes dóceis com agressivos ou de peixes com tamanho muito distintos. Também evitar a mistura de peixes com exigências muito diferentes em qualidade de água, principalmente pH;

* Resistência: Deve-se procurar orientação quanto às espécies mais resistentes para a fase inicial do aquário.

É importante observar a saúde das espécies que pretende-se adquirir. Evitar peixes de aquários onde alguns exemplares apresentem comportamento diferente dos demais. Peixes muito parados, com as nadadeiras encolhidas ou com manchas estranhas no corpo, podem contaminar o seu aquário com alguma doença.

 Quanto menos tempo os peixes permanecerem na embalagem de transporte, melhor, pois além do fator oxigênio, a qualidade do pequeno volume de água do saco plástico piora com o passar do tempo, devido às fezes e urina dos peixes. Deve-se evitar que durante o transporte os peixes sejam submetidos à mudanças bruscas de temperatura.

Antes de serem soltos, os peixes devem passar por uma fase de aclimatação, deixando o saquinho fechado como saiu da loja, boiando na superfície da água por 5 minutos. Após abre-se o saco e coloca-se água do aquário com o auxílio de uma caneca, retira-se o excesso de água do saco para um balde e repete-se o processo de 5 em 5 minutos, até que complete 20 minutos. Após esse período de aclimatação, solte seus peixes.

Importante: Ao retirar o excesso de água do saco, deixe um pouco de água com o peixe.